Equilibrium Web

Tecnologia Li-fi promete acesso à internet por meio da luz

A transmissão utilizando a luz já existe há algum tempo, com os controles remotos das televisões, por exemplo. De lá para cá, muitos laboratórios vêm trabalhando em formas de se transmitir um volume maior de informação de maneira mais rápida e eficiente. Em 2011, o alemão Harald Haas, professor da universidade de Edimburgo, cunhou o termo Li-Fi, visando uma proposta em que cada lâmpada se torna um ponto de acesso à internet.

Para o sistema funcionar, a lâmpada de LED irá transmitir o sinal, fazendo pequenas oscilações na sua luz (em nano segundos, totalmente imperceptíveis), e precisará de um dispositivo que possua um receptor específico para isto, um sensor de luz que interprete este sinal. “Nenhum de nossos celulares atuais possui isso”, comenta Thiago Ribeiro Claro, coordenador do curso de graduação Tecnologia em Sistemas para Internet do Centro Universitário Senac.

Diferentemente do Wi-fi, que utiliza sinais de rádio para transmissão, com um limite atual de 867 Megabits por segundo, o Li-Fi funciona com luz não visível, atingindo velocidades muito superiores. “Como a tecnologia é muito nova, várias pesquisas, procurando a melhor forma de transmitir os dados, estão ocorrendo. Até o ano passado o recorde de velocidade era 10Gbps, o que já seria muito mais rápido que o Wi-Fi”, explica o coordenador. “Neste ano, pesquisadores de Oxford conseguiram transmitir dados a 224 gigabits por segundo. Isso permitiria que 18 filmes fossem baixados em 1 segundo. Difícil prever qual será a velocidade desta tecnologia quando ela se tornar um produto comercial disponível, pois isso ainda depende dos padrões que serão adotados, mas com certeza será muito mais rápido que o Wi-Fi”, prevê o especialista.

Outra vantagem do Li-fi está na segurança de transmissão de dados, pois a luz não atravessa paredes, dificultando o acesso de “intrusos”. Além disso, com as lâmpadas enviando sinais para o celular dentro de um ambiente fechado, é possível saber com precisão o seu posicionamento. “Por exemplo, um supermercado com Li-Fi pode oferecer um aplicativo em que você pesquisa um produto e o app exibe um mapa preciso indicando como chegar até a prateleira correta. Shoppings, aeroportos e grandes eventos também podem usufruir disto”, avalia Thiago Claro.

Por enquanto, o Li-Fi só funciona bem em ambientes fechados. Segundo o coordenador, a tecnologia Li-fi seria melhor utilizada se fosse complementar ao Wi-fi. “Em uma empresa que substitua o Wi-fi pelo Li-Fi, o celular ficaria completamente desconectado da rede se colocado no bolso ou na gaveta”, explica.

Apesar de promissora, esta tecnologia ainda está em pesquisa. Existe, portanto, um longo caminho pela frente até que ela possa ser adotada como um padrão pelo mercado.

Fonte:http://tecnologia.terra.com.br/inovacoes-tecnologicas/tecnologia-li-fi-promete-acesso-a-internet-por-meio-da-luz,ddb935053adb5f091c01f0131c7c9772c26bb4vj.html

Produtos